MEU COMEÇO

Quando eu tinha 7 ou 8 anos, eu já me interessava por trabalhos manuais, pois via minha tia Madalena, a tia "Mada", que morava conosco, fazer trabalhos maravilhosos em crochê e bordados com linhas.

Tia Mada, teve uma doença quando criança, que comprometeu muito sua visão.

Mas isso não era impedimento para ela... Sua vida, era bordar e fazer crochê, e escolhia sempre a linha mais fina para o trabalho, que executava com perfeição.

Um dia, ela percebendo meu interesse, riscou num paninho uma florzinha com caule, a assim fez para minha irmã também, e, com a maior paciência do mundo, nos ensinou o ponto haste para que bordássemos nossa primeira peça.

A minha irmã, que era mais velha, bordou seu paninho muito bem.

Mas, em compensação... eu apertei demais o ponto no caule da flor, e quando fui desmanchar, acabei rasgando o pano. Embora a flor tivesse ficado até bonitinha, o caule ficou com um buraco, então meu primeiro bordado estava definitivamente muito comprometido. Ops eu disse definitivamente? Na verdade nada é definitivo, a tia Mada tinha solução para tudo...

Vendo minha frustração, ela recortou em forma de vaso, um pedaço de pano listrado de amarelo e branco (me lembro exatamente como ele era), e costurou por cima do rasgo um bolsinho, que seria o vaso da flor. Depois, do paninho bordado fez um avental. Não preciso dizer que o meu ficou bem mais bonito que o da minha irmã, pois o meu tinha um bolso que era o vaso da flor, era especial.

Guardo essa lembrança com muito carinho, e hoje, olhando para trás, vejo quantas coisas aprendi com ela, apesar de sua simplicidade e falta e estudo.

Quanta riqueza se esconde por trás de um gesto singelo que me ensinou a transformar um coisa aparentemente negativa, numa coisa muito melhor, me ensinou a solucionar problemas, a superar dificuldades, não desistir de algo que se quer, apesar da primeira tentativa não ter dado certo, e principalmente me incentivou a gostar e querer aprender cada vez mais artesanato. Muito do que sou hoje, devo a ela... A tia Mada me ensinou meus primeiros passos no bordado, me fez não ter medo de errar, e ir em frente.

Infelizmente, ela se foi quando eu tinha 11 anos, e meu aprendizado com ela se encerrou precocemente. Sei que ela teria muitas coisas ainda para me ensinar, mas essa convivência com ela, embora curta, marcou minha vida para sempre. Muito do que sou hoje eu devo a ela.

Esta primeira publicação, dedico a minha querida tia Mada, que me iniciou na arte do artesanato.
Tia (A)Mada obrigada por seu carinho, paciência e por todos ensinamentos que me proporcionou. Ainda sinto muito sua falta...